. .

02

GBOEX – Centenário
Adair José de Aguiar

 

GBOEX não é sonho,
É previdência privada.
Segurança comprovada.
Vai cem anos completar.
Companheiro macanudo,
Nas tropeadas da existência.
Um orgulho da querência,
No seu rude campeirar.
Não é lorota, patrícios.
GBOEX na família
É como o sol na coxilha,
Para um gaudério aquentar.
Na cidade ou na campanha,
Até no pampa indomado,
Um xiru assegurado
É garantia do lar.
Agora, já centenário,
GBOEX do Rio Grande.
Aumenta, cresce e se expande,
Dentro e fora do rincão.
Os cem anos celebremos,
Convido-vos xirusada.
Cevando, uma mateada,
Com tertúlia de galpão.
Meu Grêmio Beneficente,
Neste teu aniversário.
Um século, és centenário,
Plantando realizações.
Com razão, eu me envaideço
De ser um teu associado.
Eu creio estejas guardado
Em milhares de corações